A AMEAÇA NUCLEAR

Rodrigo Luís Regalo dos Reis
E-mail: rodrigo@student.dei.uc.pt
Departamento de Engenharia Informática
Universidade de Coimbra
29 de Junho de 1998


RESUMO É apresentada uma exposição sobre os perigos da energia nuclear para a humanidade. São abordados vários campos onde a ameaça nuclear está presente, nomeadamente no armamento, nas centrais nucleares e no lixo nuclear, e são apresentados os perigos inerentes a estes campos.


INTRODUÇÃO

A energia nuclear é algo que por si só é muito controverso. Apesar de várias entidades científicas afirmarem que é uma energia controlável, a verdade é que representa uma ameaça para a humanidade que infelizmente já demonstrou os seus efeitos nocivos em acidentes recentes. O uso desta forma de energia em armamento constitui um perigo para a população mundial. O lixo e as centrais nucleares também constituem um risco para a humanidade.

 

  1. ARMAMENTO
  2. No iníco de 1996, existiam cerca de 21.000 armas nucleares operacionais no mundo. 95% dessas armas pertencem aos Estados Unidos da América e à Russia.

    Passados 5 anos depois da Guerra Fria, nenhuma das potências nucleares mostraram sinais de vontade de se desfazerem dos seus arsenais nucleares. Em vez disso, continuam a desenvolver apesar de ser a um ritmo mais lento as suas forças nucleares, e ajustando-as a situações pós-Guerra Fria.

    Por outro lado, recentemente notou-se o surgir de novas potências nucleares. Veja-se por exemplo o Paquistão e a Índia casos estes também de preocupar, visto o controlo do potencial nuclear destes dois países ser muito complexo.

     

  3. CENTRAIS NUCLEARES
  4. A indústria da energia nuclear está felizmente a ficar de fora do mercado energético devido a razões ambientais e financeiras. A promessa de uma energia segura na forma nuclear nunca se tornou realidade. A energia nuclear é suja, perigosa, pouco económica e não oferece segurança. O acidente na central de Chernobyl e os seus efeitos foram uma prova disto.

    Mas apesar de tudo, há países que insistem em investir nesta forma de energia. Veja-se o caso da Turquia: o governo turco anunciou que irão ser contruídos 10 reactores nucleares até ao ano 2020. Se tal acontecer, a população turca terá que viver com a ameaça de um acidente nuclear. Basta haver um acidente num reactor para espalhar radioactividade por toda a Turquia.

     

  5. LIXO NUCLEAR
  6. Em todas as formas de use de energia nuclear, é produzido lixo nuclear. A maior parte deste lixo contém radioactividade que permanece durante milhares de anos.

    Uma das soluções propostas para tratar este lixo é o chamado cemitério nuclear. O lixo é selado e enterrado em contentores especiais para evitar fuga de radioactividade. O problema reside na segurança desses contentores, que ainda não foi provada. Os dois principais perigos inerentes aos cemitérios nucleares são a contaminação do ar e da água. A possibilidade de uma fuga de radioactividade ainda que pequena destes cemitérios tornam esta solução pouco fiável e prejudicial para a saúde.

     

  7. CONCLUSÕES
  8. Pretendeu-se neste relatório alertar para os perigos do uso da energia nuclear. Os três tópicos aqui abordados e a sua resolução constituem um problema difícil. Para já, o ideal será parar com o desenvolvimento de energia nuclear, visto esta ser uma verdadeira ameaça para a humanidade.

     

    REFERÊNCIAS

    1. Greenpeace International Nuclear Campaign Home Page, Greenpeace, 1998 http://www.greenpeace.org/~nuclear/index.html